• Taís

Hernane e João


"Oi Taís, é o Hernane. Eu tô aqui com o Pedro e ele me disse pra seguir você".


Recebi esta mensagem e respondi mesmo sem entender muito bem o que estava acontecendo, afinal de contas já era difícil acreditar que o @pedrocardosoeumesmo lia as coisas que eu escrevia... agora um amigo dele?


Foi natural segui-lo, e com ele veio a @mariasoares_insta e a Jade. Quando dei por mim, já estava sentada à mesa da cozinha na casa deles tomando café - mesmo que fosse só na minha imaginação. A Maria posta foto da sua caneca de café todos os dias, quase que dá pra sentir o cheirinho. O Hernane, bem... o Hernane nunca sei o que vai postar: pode ser que ele me faça rir com alguma história engraçada, pode ser que me deixe injuriada quando desabafa sobre alguma injustiça ou pode ser que me faça chorar, quando sem o menor pudor divide os seus pensamentos e sentimentos mais íntimos. Sem receios, sem medo, totalmente entregue.

E eu não sei como chegamos naquela madrugada. Eu estava em um torpor tão grande por conta de tantas coisas, que não lembro como chegamos até aquele dia. Ele me disse: "Dá uma olhadinha e diz o que você acha". Comecei a ler o texto e só parei quando terminou.


Àquela altura eu já tinha feito os meus rabiscos, e tinha mil ideias para trocar. O mais lindo de tudo é que ele estava disposto a ouvir, então começamos a trabalhar. Eu não sei se vocês sabem o que é trabalhar com um artista, ainda mais tendo o seu sonho nas mãos. A sensação e indescritível, a gente sonha junto, ri junto, sofre junto. Fica louca da vida com uns personagens, ama outros, fica inconformada com o rumo da história e com as dinâmicas que se apresentam.


A gente quase vive uma outra vida. Eu me vi em todos personagens dessa história tão bonita, porque todos são desconcertante e lindamente possíveis. Quando acabamos, fiquei com saudade do João.


Sério, fiquei triste, fiquei sentida mesmo. Sentia falta dele como quem sente falta de um amigo querido que vai morar em um lugar distante. O Hernane sempre expressa muita gratidão pelo trabalho que fizemos juntos, mal sabe ele que a gratidão é toda minha. Ele e o João salvaram a minha vida naqueles dias tão difíceis de maio. E mais uma vez digo: a Arte salva!


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo