• Taís

Aurora


O avião aos poucos ganhando velocidade para decolar. Saindo assim, às escuras, em plena madrugada. Com a bênção de não poder enxergar, à luz do dia, tudo o que esta ficando para trás — assim dói menos, pensei eu.

Os novos amigos, a velha e linda cidade, os sonhos, o calor humano, todo amor que existe lá - não adianta a canção dizer que não há - tudo virando passado diante dos meus olhos. Os últimos registros são as luzes da cidade que ainda dorme ou tenta dormir. Depois disso, apenas o barulho das turbinas e o meu silêncio ensurdecedor.

O silêncio de quem vai sem querer ir e sem saber se vai voltar. As luzes aos poucos sumindo, a vida pulsante ficando para trás, os sorrisos, os abraços, as descobertas.

De repente tudo é escuridão. Lá no alto, tudo é frio, silencioso e solitário. Os olhos se fecham para verdades que não quero ver. O silêncio machuca tanto quanto a ausência. "Tudo muda o tempo todo no mundo", diz Lulu, e num piscar de olhos tudo se modifica.

Olhos se fecham e olhos se abrem para enxergar que também há luz lá em cima e naquele momento finjo que o espetáculo é só para mim.

Uma linha no horizonte, um feixe de luz solar tímido passa a me acompanhar, já consigo sentir o calor que se anuncia. A intensidade vai aumentando, as cores se misturam, tornam-se cada vez mais vibrantes.

Eu sei que Ele em algum momento vai nascer, sei que vai aparecer, mas não ainda. Ainda é hora de contemplar o que esta por vir e entender que tudo tem o tempo certo para acontecer. Assisto aquela dança de cores que se expandem, e em mim também se expande a esperança em compasso de espera. Ele vai surgir, vai brilhar forte e majestoso, assim como desejo eu, secretamente, brilhar um dia.

Desejo ser meu sol. Desejo ser, eu, a minha estrela da boa sorte. Desejo ser a minha melhor notícia, a boa nova que chega alvissareira. E então Ele surge como tem surgido há milhões de anos, sempre constante. Ele diz que entre o céu e a terra, às vezes, haverá nuvens que me turvarão a visão, mas ainda assim se eu souber atravessá-las irei sempre encontrá-lo. Foi esta a promessa que Ele me fez naquele dia, e eu prometi para ele que encontraria a minha aurora. Foi assim e assim tem sido desde então.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo